Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Comer, desenhar e conversar


Depois dos "encontros" temos muita fome, muita vontade de conversar e de continuar a desenhar por desenhar!

Foi há tempos

Mas nunca é tarde para agradecer este e tantos outros belos eventos como este 3º Encontro Internacional de Desenho de Rua em Torres Vedras.
Não há vez em que não aprenda qualquer coisa.
Desta vez também com a preciosa ajuda do Dr. Vasco Avilez, que nos relatou a origem da expressão "À Saúde!" quando numa prova se tilintam os copos antes de beber um bom vinho em boa companhia.







Porto





O dia começou no Café Guarany de que tanto gosto; depois fomos para o Museu Soares dos Reis, um Museu a que sempre regresso quando vou ao Porto. Para mim tem uma das melhores colecções de pintura portuguesa do sec. XIX e do séc. XX.

Estavam patentes duas exposições uma do Almada e outra das Pratas da Ordem Terceira.

Uma belíssima manhã resumida nesta dupla página.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

UrbanGlass

Na neon shop o trabalho é maioritariamente feito sobre mesas.
Os tubos são tapados nas pontas e aquecidos num maçarico especial, fixo à bancada. Enquanto se dobram e moldam, para manter ou aumentar a bitola do tubo, é preciso assoprar lá para dentro através de uma mangueira e boquilha próprios. Parece que fumam narguilé.

Clube Militar Naval

Encontro em Lisboa, num edifício do século passado, com uma fachada muito bonita em "Arte Nova", mas em que as laterais são construção "normal". Os interiores todos em arte nova, de muito bom gosto, bem conjugados, quer paredes, vitrais, mobiliário, etc..
Depois de uma boa visita guiada, pelo Capitão de Mar-e-guerra João Gonçalves, também ele um Urban Sketcher, fomos desenhar. Encontrei estes dois elementos que me chamaram a atenção, o primeiro o Púlpito destinado a oradores, o segundo um aparelho (Bitácula), existente em todas as embarcações, destinado a saber o rumo do navio.
Clube Militar Naval, desde 1866

Porto




Um sketch feito no Porto durante os poucos dias em que lá estive. Voltava já para lá; há tanto para ver e desenhar.

Ponta Delgada


Tenho desenhado muito, mas pouco «in situ»... já tinha saudades.

(Tinta da China, caneta caligráfica, carimbo e grafite)                                                                                                                                                      «in situ»

Clube Militar Naval


segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

O Museu do Design em Londres

Para quem se interessa por design, ou para quem já se interessou (é o meu caso), ou para quem se interessa por fenómenos de consumo, ou pelas sociedades em geral, ou por objectos industriais ou, podemos dizer, toda a gente, a visita ao Museu do Design em Londres é obrigatória. Logo à entrada há um painel com objectos de uso quotidiano trazidos pelos visitantes. O desenho representa, mais ou menos, esse painel.


Clube Militar Naval de Lisboa


Cais do Poço do Bispo


Enquanto esperam a sua vez de entrar em acção o Raio, a Rute e a Rota descansam atracados ao cais. 

Convento dos Cardaes

Fui ao Convento dos Cardaes para ver a exposição da Catarina França mas não podia porque a sala estava ocupada com os brunch. Também não podia ir ao brunch porque não tinha marcação. Também não podia marcar o brunch. Só para de aí a oito dias...
Fiquei-me pela janela.

Clube Militar Naval, Lisboa - 10-12-2017

Confesso que desconhecia este clube em Lisboa e fiquei fascinada pelo bar e suas múltiplas placas (sei que têm um nome especifico mas não consegui apontar).
Obrigada João Gonçalves (o anfitrião e autor da sugestão do encontro) pela simpatia e pelas explicações :-)




E o dia terminou de volta de uma deliciosa sobremesa :-)


TRAÇO17 em Castelo de Vide

Família

Ontem ao fim da tarde, abrigado do Ana, deu-me para andar de caderno em riste a desenhar. A Daniela: "...já está? Posso ir?"... O meu filho: "...sai da frente!" A minha filha: " ....nada! ". Arrisquei grandes planos. Quase encostado, a chatear mesmo. A casa, também coube aqui, pois que era a última folha de mais um diário... Eis a minha família. O meu reduto. Gostava mais de ter desenhado também os meus pais.  E no fim,  adoraria poder mostrar-lhes... enfim.
No fim fomos fazer o presépio. Viva o Natal. Com um bom vinho do porto e ao som de Tom Waits. 
Lamechas e quentinho, como deve ser.  

Desenhar à noite com os Pedros

Grande workshop foi o que teve lugar no passado sabado nas Portas do Sol!
 Os Pedros ensinaram como desenhar à noite.   O primeiro desenho foi feito no local a ver o Tejo do miradouro. Esse valeu -me uma grande constipação e muita sabedoria.
O segundo foi em casa com base numa foto de Amsterdam à noite que tirei há 2 anos. Será que aprendi a lição?
O Pedro Alves e o Pedro Loureiro estão de parabéns. Podem organizar mais workshops que agradeço.
Leonor Janeiro



WS Desenhar Lisboa à noite - 9dez17

Este workshop foi extremamente desafiante: aprender as técnicas numa luta contra o tempo - o tempo do anoitecer - e pô-las em prática quase seguindo mais a intuição e menos o detalhe...por se deixar de ver o que se pinta e onde se pinta...
Nada melhor para soltar o pincel e ultrapassar a exigencia da perfeição!

Aprendemos e divertimo-nos muito, graças aos nossos excelentes coachers. Muito bom!
E este foi o resultado que consegui obter...


Clube Militar Naval


RuaActiva em Ponta Delgada



«A identidade das cidades depende das suas vivências, das actividades implementadas e funções desempenhadas, sobretudo ao nível da Rua.» A 8 de dezembro, dia das montras em Ponta Delgada, o comércio tradicional é responsável por um concurso que envolve uma série de lojas e criam-se dinâmicas que envolvem a comunidade em geral. O arraial monta-se cedo e estende-se pela noite fora. Cria-se um cenário de festa onde a animação se dirige às muitas pessoas que vêm à cidade à procura do que ela tem para oferecer nesta época de Natal.



«A proposta RuActiva pretende reconstruir a cidade, através de acções capazes de restabelecer a dinâmica social e revitalizar a economia local. E asim, estimular e implementar ideias empreendedoras, projetos culturais e intervenções artísticas, em contacto directo com o público, são o  principal objectivo desta iniciativa. Para tal, propõe-se, anualmente, desenvolver, junto da comunidade, uma acção dedicada à requalificação dos centros urbanos, através da (re)ocupação temporária de espaços actualmente inactivos – os pisos térreos e suas montras.» Foi no âmbito da  ruActiva que os Urbansketchers Portugal Açores participaram dando uma nova pele a um piso térreo da cidade. Aproveitámos para divulgar o coletivo e homenagear a Inês Peixoto, uma jovem fundadora do grupo e pessoa apaixonada pelo desenho que... nos deixou subitamente. 

No final, a equipa estava exausta (porque foi tudo demasiado intenso e rápido) mas, feliz por ter conseguido dar conta do recado.

Fotocredit: Carlos Melo
Mais fotografias aqui